O fluxo de caixa é um método criado para administrar a movimentação financeira da empresa, e funciona a partir do registro das entradas e das saídas de dinheiro. Hoje, existem diversos softwares de gestão que podem facilitar a organização e o controle desse processo.
Esse gerenciamento é de extrema importância para a visualização do quadro financeiro do negócio, sendo capaz de auxiliar na previsão de lucro, áreas de investimentos e de cortes de gastos.

 

O fluxo de caixa está dividido em três ações e dois métodos principais. As ações são:

 

Operacionais — identificam as ações operacionais que levam em consideração as receitas, os custos da produção de bens e serviços da
empresa;

De investimento — ações focadas para a diminuição de circulação de ativos e a formação de um patrimônio em bens;

De financiamento — ações que incluem o financiamento de credores, constando em planilhas como de entrada ou de saída, sendo na prática a solicitação de empréstimo e o pagamento de acionista da empresa,
respectivamente.

 

Já os métodos, consistem nos fluxos de caixa direto e indireto. O fluxo indireto é fundamentado na variação do caixa do período de análise, no qual ele determina a variação do desempenho econômico segundo o regime de caixa em uma época estipulada.

 

O método indireto não vai trabalhar os dados diretos, pois ele estará diretamente ligado a contas a receber, contas a pagar e a financiamentos. Desse modo, esse método geralmente se subdivide nas três ações, operacionais, de investimento e financiamento. Ele também permite diferenciar o lucro e o caixa que foi gerado em todas as ações, e por ser de difícil gestão exige um profissional capacitado e especialista.

 

O método direto demonstra-se mais simples e sua função é evidenciar de forma clara o resultado financeiro bruto da empresa. Através de relatórios, esse método indica o fluxo de caixa referente a pagamentos e a recebimentos relativos ao caixa bruto da empresa. Sendo assim, o principal contraste entre os dois métodos é que o direto informa os resultados brutos da empresa, enquanto o indireto aponta os resultados líquidos. Ambos possuem a sua importância para a manutenção da saúde financeira do negócio e exigem uma boa gestão.

 

Ficou com alguma dúvida? Saiba como podemos auxiliar sua empresa, fale com um de nossos consultores clicando aqui!



Publicações Relacionadas

Gestão de Riscos e Compliance: Entenda as principais diferenças!

Ver mais

Linhas de crédito: qual a ideal para a sua empresa?

Ver mais

Por que escolher a FAN Capital para antecipar suas vendas?

A escolha ideal para o seu negócio crescer. Ver mais

Notícia: O fim da EIRELI: conheça a nova modalidade SLU.

Ver mais

Renda Fixa X Renda Variável: Saiba onde investir!

Escolher entre a aplicação na renda f... Ver mais

O que conta na hora de escolher um parceiro na Antecipação dos Recebíveis?

Ver mais